Vantagens da tecnologia em nuvem e como ela pode salvar sua empresa

Vantagens da tecnologia em nuvem e como ela pode salvar sua empresa

 

A tecnologia em nuvem veio para ficar, revolucionando a maneira como são armazenadas as informações digitais. Se no início parecia se restringir ao uso doméstico, hoje, mostra-se uma grande solução para empresas de todos os portes e segmentos de mercados.

E para você conhecer as principais vantagens da tecnologia em nuvem e como ela pode salvar sua empresa confira neste artigo os seguintes tópicos:

  • Acesso remoto de dados e informações
  • Realização de tarefas em modo colaborativo
  • Armazenamento de grande volume de dados
  • Segurança para as informações do seu negócio
  • Economia para a sua empresa
  • Por que contratar um serviço de nuvem?

Acesso remoto de dados e informações

Uma das principais vantagens da tecnologia em nuvem e como ela pode salvar sua empresa é a praticidade que oferece ao dia a dia do seu negócio. Afinal, se você tiver que viajar ou apenas se deslocar para lugares fora da sua empresa, mesmo assim, pode acessar os seus dados sempre que necessário.

Já que os arquivos ficam na nuvem, ou seja, online, basta ter um computador ou outro dispositivo com acesso à internet para acessar as informações. A sua equipe também ganha em desempenho, ainda mais quando precisa realizar vendas externas.

Realização de tarefas em modo colaborativo

Se a sua empresa prioriza o trabalho colaborativo, então, essa é mais uma das vantagens da tecnologia em nuvem para o seu negócio. Isso porque se os arquivos podem ser facilmente acessados online, então, os membros da sua equipe podem usá-los quando preciso, agilizando a realização das tarefas.

E mais, com o serviço em nuvem, não é necessário imprimir folhas e mais folhas com o conteúdo que precisa ser trabalho. Assim, não só conferindo mais economia a sua empresa como também ajudando o meio ambiente sem o desperdício de energia e papel.

Armazenamento de grande volume de dados

Empresas mesmo de pequeno e médio porte costumam ter um grande fluxo de informação, o que resulta em centenas e mais centenas de arquivos que devem ser armazenados. Se eles forem todos arquivados em computadores, será preciso ter mais máquinas potentes para dar conta do recado.

Mais uma das vantagens do serviço em nuvem, portanto, é não haver essa preocupação. Essa tecnologia consegue guardar um imenso volume de arquivos, sem que o acesso a eles fique prejudicado.

Segurança para as informações do seu negócio

Você pode imaginar que um grande número de arquivos com informações da sua empresa online pode não ser seguro. Porém, a verdade é que a segurança é mais uma das vantagens da tecnologia em nuvem. Isso acontece porque o acesso é restrito.

Ou seja, só conseguem acessar esses dados quem tiver as informações certas, como loginde usuário e senha. Além disso, as empresas que oferecem esse serviço contam com mecanismos extras para evitar qualquer tipo de violação.

Economia para a sua empresa

A economia é outra das vantagens da tecnologia em nuvem e como ela pode salvar sua empresa. Afinal, você não tem que comprar mais computadores para guardar todos os arquivos do seu negócio, não precisa contratar profissionais específicos para tratar da segurança dos dados e nem gastar mais com papel e energia.

Além disso, se na sua empresa existem profissionais da TI, eles podem focar no que realmente interessa: tornar mais eficiente o trabalho de todos os setores.

Por que contratar um serviço de nuvem?

Todas as vantagens do armazenamento em nuvem, entretanto, são possíveis quando é contratado o serviço adequado para atender as suas necessidades. A GoCache é ideal para quem deseja usufruir ao máximo a infraestrutura em nuvem.

Para tanto, oferece pacotes completos para garantir o melhor desempenho do armazenamento, garantindo ainda mais segurança e reduzindo custos com os recursos do seu negócio. Além disso, a GoCache é fácil de usar, pois não requer a migração dos dados.

E mais, empresas que possuem sites conseguem oferecer uma melhor experiência de navegação, pois as páginas abrem com mais rapidez. Também é possível que mais clientes acessem o seu site sem que isso atrapalhe o seu desempenho. E você economiza até com os custos de internet.

Já um software ERP cloud que também trabalha na nuvem e oferece todas as funções de um sistema de gestão empresarial. Entre elas, informatizar os dados, conectar os setores e automatizar processos.

 

 

*Este é um guestpost elaborado pela GestãoClick

,

Funil de Conversão: aplique esse conceito e melhore seus resultados

Funil de Conversão: aplique esse conceito e melhore seus resultados

Está querendo aprender sobre funil de conversão, mas acha diferentes conceitos pela internet?

 

Para quem já trabalha com marketing digital sabe que existem diversos nomes para os funis, as vezes associa-se o funil de marketing com o funil de vendas, o funil de vendas com o funil de conversão ou então todos os funis em um só.

 

A verdade é que realmente existem vários conceitos que podem deixar a gente confuso. E é por isso que criamos esse post para conceituar de vez o que é funil de conversão, suas etapas, como montá-lo e também dicas para conseguir os melhores resultados. Vamos lá?

O que é funil de conversão

Funil de conversão, são as etapas que um cliente passa desde a sua visita no site até a compra do serviço ou produto da sua empresa.

 

Essas etapas geralmente são definidas pelos nomes:

 

  • Lead (a primeira conversão de um usuário)
  • MQL ou Marketing Qualified Lead (quando esse lead se torna qualificado pela área de marketing)
  • SQL ou Sales Qualified Lead (quando esse lead se torna qualificado pela área de vendas)

 

Falaremos detalhadamente sobre essas etapas ainda nesse artigo, antes vamos desmistificar a diferença entre funil de conversão e o funil de marketing.

Diferença funil de conversão para o funil de marketing

Para poder diferenciar o funil de conversão do de marketing, vamos descrever o que é funil de marketing:

 

Funil de marketing são as etapas que representa toda a jornada do consumidor desde a sua descoberta do problema até a escolha de qual empresa ele vai contratar para resolver esse problema.

E o que é funil de conversão?

 

Já o funil de conversão são as conversões que o consumidor percorre até a compra da solução da sua empresa, ou seja, ele começa convertendo de visitante para lead até virar cliente após a etapa SQL.

 

A verdade é que o funil de conversão está dentro do funil de marketing, ele faz parte de todo esse caminho que um usuário percorre. Só é uma forma de acompanhar melhor como estão suas conversões em cada etapa.

 

Antes de pensar nas estratégias de conversão do seu funil (abordaremos no próximo tópico) é importante ter definido o seu público alvo e sua jornada de compra.

Etapas do funil de conversão e dicas

Agora que conseguimos diferenciar os conceitos e definir o que é funil de conversão, vamos detalhar cada etapa e as melhores dicas para otimizar suas conversões.

Lead

Lead por definição é um potencial cliente para sua empresa que manifesta interesse em adquirir a sua solução. Ele demonstra esse interesse fornecendo dados em algum formulário de material rico (e-book, infográficos, webinars, etc) ou newsletter da sua empresa.

 

Como escrevemos na própria definição, para um visitante converter em lead, sua empresa deve ter uma estratégia de conteúdo que desperte interesse para o visitante e convença-o de fornecer seus dados.

 

A nossa dica para melhorar a conversão nessa etapa é criar landing pages com as seguintes características:

 

  • Tire todas as distrações possíveis como menu, barra lateral ou rodapé para o visitante se manter focado em somente uma ação que é a conversão.
  • Escreva os títulos e conteúdos na “linguagem” do seu público alvo e com técnicas de copywriting
  • Use cores harmônicas seguindo a identidade da sua empresa e insira destaques com cores contrastantes
  • Solicite somente informações necessárias no formulário (evite pedir dados pessoais no nessa etapa de topo de funil, como documentos, salário, receita etc.) e faça um CTA chamativo focada no problema do seu público alvo.

 

Caso queira saber mais dicas de conversões de leads, você pode conferir o artigo completo taxa de conversão de leads

MQL (Marketing Qualified Lead)

Após o visitante entrar no funil de conversão pela etapa Lead, a maioria das empresas fazem uma estratégia de nutrição para fazê-los receber mais conteúdos e educá-los para percorrerem o funil de marketing (nesse caso de marketing mesmo, pois está relacionado a jornada do usuário como um todo).

 

Após o lead estar bem educado com os conteúdos, percorrer até o final do seu funil de marketing, ele pode ser considerado um lead que teoricamente já está pronto para comprar a sua solução.

 

Para empresas que tem um time de vendas, esse lead teoricamente está no momento certo para um vendedor entrar em contato.

 

Enfatizamos e repetimos a palavra “teoricamente”, pois para o marketing esse lead está qualificado (por isso a abreviação significa Marketing Qualified Lead).

 

Acontece que devemos ver na prática se realmente esse lead está qualificado, e é esse o trabalho do vendedor, entrar em contato para ver se o MQL realmente está qualificado para comprar a sua solução.

 

Já que a maior parte de uma estratégia nutrição de conteúdos é feita por e-mails (e essa é a ferramenta mais poderosa que você terá), vamos dar dicas de conversão relacionadas a e-mails:

 

  • Coloque assuntos chamativos e no contexto da etapa do lead
  • Use no máximo 45 caracteres no assunto do e-mail
  • Prenda a atenção do leitor usando números e também fazendo perguntas
  • Personalize o assunto do email colocando o nome do Lead
  • Faça o conteúdo do e-mail de forma objetiva e clara (você pode usar algumas dicas de landing page que ajudarão no conteúdo do e-mail)
  • Faça testes A/B para experimentar diferentes versões e melhorar o engajamento

 

SQL ou Sales Qualified Leads

Após o lead ser considerado um MQL, chegou o momento do time comercial validar se ele realmente está qualificado.

 

Algumas empresas fazem um departamento chamado de pré-vendas que são pessoas dedicadas somente para validar os MQLs e enviar o contato para o vendedor.

 

Pode ser que o lead não retorne o contato que o vendedor tente fazer, por isso, as nossas dicas para converter mais nessa etapa são:

 

  • Lembre-se que isso não é uma venda, você somente tem que conversar com o MQL para saber se realmente ele está qualificado para receber uma proposta.
  • Faça um fluxo de cadência com os tipos de contatos estabelecidos. Dificilmente um MQL irá responder no primeiro e-mail ou ligação, estabeleça um fluxo com vários contatos em um período de tempo para converter o SQL.
  • Não seja invasivo! A maioria das pessoas não gostam de ligação de telemarketing pelo motivo dos atendentes ligarem em uma hora inapropriada e sem permissão ficam querendo vender algo. A nossa dica é ligar para o MQL, pedir um melhor horário para conversar e explicar o motivo.

 

Se o MQL foi validado como qualificado, o time comercial aceita esse lead para poder entrar no funil de vendas e finalizar o processo para ele virar cliente.

Dica final para um funil de conversão

Esperamos que tenha tirado as suas dúvidas sobre o que é funil de conversão e conseguido o diferenciar do funil de marketing e vendas.

 

Quando o assunto é conversão poderíamos abordar muitos tópicos e metodologias para melhorar a taxa de conversão do seu negócio. O mais importante é estar sempre acompanhando suas taxas e testando novas estratégias para aumentar ainda mais suas conversões e vendas.

 

Esse conteúdo foi escrito pela Supersonic que é uma empresa focada em otimização de conversão (CRO) para trazer mais vendas para seus clientes sem gastar um centavo a mais com publicidade.

 

10 dicas para melhorar o desempenho do seu site

site fora do ar

Dicas para evitar que o seu site fique fora do ar

 

Introdução

 

Site fora do ar é um dos pesadelos de quem tem um negócio online pois isso pode comprometer diretamente sua empresa, seja ela física ou virtual. Mas infelizmente isso pode acontecer.

 

Conheça 10 motivos que podem deixar o seu site fora do ar e entenda o que você pode fazer para evitar que isso aconteça.

 

1. Domínio

Quando um domínio é registrado pelo usuário a validade é de um ano. Muitas pessoas não entendem isso ao contratar os planos de hospedagem, por exemplo, e acreditam que o domínio é vitalício. Não é.

 

Outra coisa que se confunde é a contratação e renovação de um domínio e de uma hospedagem. São ações totalmente diferentes e necessárias para garantir que o site continue no ar. Pode também acontecer de se contratar uma hospedagem sem domínio, no qual o registro de domínio pode ser feito separadamente.

 

É preciso renovar anualmente o seu domínio. Do contrário, seu site ficará fora do ar pois sem o domínio não é possível ser encontrado na internet e pode fazer com que seu site fique fora do ar.

 

Solução: mantenha a renovação e pagamento do seu domínio em dia. Caso já tenha expirado o prazo, verifique se o seu domínio ainda continua disponível. Geralmente as empresas de hospedagem comunicam sobre domínios a expirar, renovação e prazos antes do seu domínio se tornar público disponível ao novamente.

 

Consulte o status do seu domínio no Who is e no Registro.br, sendo este somente para domínios nacionais.

 

2. Servidor

Pane, mau funcionamento, sobrecarga, problemas de configuração, ataques DDoS ou DDo. Todos esses motivos podem ser causas para que servidores dedicados ou virtuais deixem um ou vários sites fora do ar.

 

Solução: Se você sabe que a causa é o servidor virtual, verifique as configurações e se não há algum código quebrado que esteja causando o dano. Caso não tenha conhecimento técnico para isso, conte com o suporte do seu servidor. Alguns serviços incluem suporte 24/7.

 

Outra solução é verificar os logins de acesso e analisar os dados para ver se existe algum acesso malicioso. A existência disso pode bloquear o acesso para determinadas faixas de IP.

3. Problemas e erros de Programação

No momento da programação de um site, uma única letra fora do lugar pode comprometer todo o funcionamento e deixar o seu site fora do ar.

 

Solução: Para se arriscar a manipular a programação do seu site é esperado que você tenha conhecimento técnico pra isso ou deixe por conta do programador. O que deve ser feito é identificar o erro e consertar a codificação do site conforme a sua linguagem. Além disso, sempre teste as alterações em servidores locais antes de publicar nos servidores de produção.

4. Ataques e invasões de hackers

Mais comuns em sites com informações valiosas, instituições financeiras e banco de dados, ataques e invasões de hackers podem acontecer por pessoas mal intencionadas para tomar posse ou prejudicar marcas e empresas.

 

Ataques DDOs são causados por máquinas fantasmas que forçam o acesso simultâneo sobrecarregando do servidor e podem causar lentidão e até mesmo tirar o site do ar.

 

Solução: Para qualquer site recomendamos o investimento em segurança digital. Desde certificados de segurança, senhas elaboradas e monitoramento de quaisquer alterações no site que não estejam dentro da rotina. Outra dica importante é o uso de um CDN que mantém réplicas de conteúdo na memória (cache) e entrega aos visitantes mesmo com o site fora do ar.

5. Problema com a hospedagem de sites

Problemas na infraestrutura da empresa que oferece sua hospedagem de sites podem acontecer e fazer com que o seu site e de outras milhões de pessoas sejam atingidos e até fiquem fora do ar.

 

Solução: Não tem onde recorrer quando o problema é na hospedagem se não a eles mesmo. Por isso tenha certeza de ter contratado a melhor hospedagem de sites.

 

Dependendo do tempo em que o seu site ficou fora do ar e os danos causados, é possível pedir ressarcimento dos prejuízos caso seja previsto em contrato. Recomenda-se também que faça o backup do seu site com frequência e salve em outro local que não seja a hospedagem de sites.

 

6. Incompatibilidade com aplicações e plugins

Instalar novos aplicativos e plugins pode gerar incompatibilidade e “confundir” o servidor sem saber para onde direcionar aquele acesso. Isso pode fazer com que o seu site fique fora do ar. O mesmo pode ocorrer caso instale plugins ou script de procedência duvidosa que podem conter vulnerabilidade no site e abrir caminhos para possíveis invasões.

 

Outra causa seria a incompatibilidade da versão do PHP da hospedagem. Um exemplo disso é se o plugin ou script foi desenvolvido para PHP 5.6 e na hospedagem tiver rodando PHP 7.x o plugin pode apresentar problemas.

 

Solução: Identifique qual aplicativo ou plugin está com problemas e exclua. Mas antes de excluir tenha certeza de que isso não afetará as demais áreas do seu site. É recomendado que conte com uma ajuda profissional para isso.

7. Acesso ao banco de dados

Caso você utilize algum CMS no seu site, como o WordPress, é possível que aconteçam erros ao estabelecer uma conexão. Isso pode acontecer porque o seu banco de dados está corrompido, seus dados de login estão errados ou o servidor que hospeda o seu banco de dados está inativo.

Solução: Verifique o que causa o erro, as configurações de conexão do banco de dados e entre em contato com a sua empresa de hospedagem. Este vídeo ensina passo a passo como solucionar esse erro.

 

8. Site mal optimizado

Um site pesado, que demora para carregar e mal otimizado pode sobrecarregar o servidor de hospedagem e deixar o seu site lento e até mesmo fora do ar.

 

Solução: Use as boas práticas de otimização, sistemas de cache e removas os scripts desnecessários. Utilize ferramentas para medir o desempenho e velocidade do seu site em diferentes dispositivos.

 

Também na sua hospedagem atual verifique se há um sistema de compactação que melhora o desempenho.

 

9. Servidores DNS

DNS vem da sigla Domain Name System e resolve o nome de domínios para um determinado endereço de IP. É o caminho entre um e outro, pois ele traduz o endereço do IP para o nome do domínio e faz a conexão com o site.

Solução: Este site permite saber conferir o status real do DNS e a também a disponibilidade. Alterações e redirecionamento de NS devem ser feitos manualmente quando é feito a troca do servidor de hospedagem.

 

10. Problema do usuário

 

Um dos motivos primários que podem gerar problemas na hora de acessar um site está diretamente ligado a conexão de internet do usuário bem como vírus ou scam na máquina.

 

Solução: Verifique sua conexão com a internet e faça manutenção e atualização da sua máquina com frequência.

 

Como saber se meu site está realmente fora do ar?

Nem sempre o problema está no site ou na tecnologia dele. Para consultar se um site está realmente fora do ar consulte ferramentas como o Fora do Ar e o esta ferramenta que diz se o seu site está fora do ar para todos da rede ou somente para você.

Conclusão

 

Ao lançarmos um site, blog ou loja virtual não esperamos passar por estes problemas mas eles existem e precisamos estar dispostos a resolvê-los.

 

Mantenha a manutenção do seu site em dia e invista na segurança. Muitos desses problemas podem ser evitados com um serviço de hospedagem de site de alta qualidade e com garantia de uptime, que varia de 99,5 a 99,9%.

 

Este artigo foi produzido pela Hostinger, que oferece hospedagem barata com uptime de 99,9%, registro de domínio grátis e certificado SSL para planos anuais.