Entenda porque a GoCache é a melhor alternativa de CDN no Brasil, veja a comparação concorrente a concorrente:

https://www.gocache.com.br/cdn-waf-ssl-wordpress-magento/gocache-vs-cloudflare-vs-cloudfront/

Posts

GoCache, CloudFlare ou CloudFront? Qual a melhor CDN no Brasil?

 

Disclaimer: Este artigo foi escrito em Outubro/2016 e tende a se tornar desatualizado à medida que as empresas evoluem seus produtos e modelos de negócio.

GoCache, CloudFlare ou CloudFront?

 

Neste post comparamos as CDNs GoCache, CloudFlare e CloudFront (AWS) para indicar qual seria a melhor para uso no Brasil.

Dada a sua natureza distribuída, faz todo o sentido falar de CDN num contexto regional, principalmente em um país como o Brasil. Dimensões continentais, idioma, economia… tudo isso cria um cenário peculiar para esse mercado no país.

Resumo

 

Vamos dividir nossa análise entre os seguintes tópicos:

Mas se você está sem tempo para ler o artigo inteiro, vamos começar pela conclusão! O resumo dos detalhes você pode ver na imagem abaixo abaixo.

gocachevscloudflarevscloudfront

 

Agora vamos aos detalhes de cada ponto discutido.

1.  Latência


Latência é uma das principais características a serem avaliadas em uma CDN. Afinal, essa tecnologia não foi criada justamente para reduzir o tempo entre a requisição e o recebimento da resposta de conteúdos? O comparativo na imagem acima foi extraído do PerfOps, uma ferramenta que utiliza dados de desempenho, como tempo de resposta do servidor (TTFB), coletados de usuários reais anônimos, com o objetivo de comparar a performance dos principais provedores de CDN, cloud e DNS do mercado. Você pode ver a análise completa sobre o desempenho de Cloudfront, Cloudflare e GoCache neste link. Mas vamos fazer um breve resumo aqui.

Se você conhece a quantidade de pontos de presença de cada uma das soluções, você pode estranhar a Cloudflare estar na última posição do comparativo de latência acima. Afinal, ela possui a segunda maior quantidade de pontos de presença entre as CDNs mencionadas aqui, com PoPs em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Fortaleza. O problema é que sua política de roteamento garante a entrega pelos pontos de presença mais próximos, apenas para o plano Enterprise. Ou seja, visitantes de sites que estejam no plano Free, Pro ou Business podem ser roteados para um PoP mais distante, inclusive podendo ser via algum PoP no exterior

o Cloudfront, que possui 2 pontos de presença no Brasil (São Paulo e Rio de Janeiro), ficou em segundo lugar no comparativo. Existem duas hipóteses que podem explicar o desempenho razoável mesmo com poucos pontos de presença. Por um lado a influência da AWS, sendo uma das gigantes do mercado de cloud, acaba atraindo muitas parcerias de peering de operadoras e ISPs, otimizando o roteamento de requisições provenientes deles. Por outro lado, como o PerfOps utiliza dados de navegação real, está sujeito aos vieses dessa amostra. Portanto, se o perfil de audiência segue a tendência da internet brasileira e está concentrado no eixo Rio-São Paulo, um peso maior para essa parcela da amostra é involuntariamente dado.

Por fim, vemos a GoCache na liderança. Dentre as 3 soluções, ela é a que possuí a maior quantidade de pontos de presença, sendo 3 em São Paulo, para garantir maior redundância da rede, 1 no Rio de Janeiro, 1 em Curitiba, 1 em Fortaleza, 1 em Manaus e 1 em Brasília. Ou seja, ela é a única das 3 que possui PoPs em todas as regiões do Brasil, o que contribui muito para uma performance boa e homogênea em todo o território. Outro fator importante que influência na liderança é que possuímos portas nos Pontos de Troca de Tráfego (PTTs ou IXs) em todas essas cidades, o que ajuda a aumentar a capilaridade de nosso alcance, mesmo para pequenos ISPs.

 

2.  DNS

DNS

 

A CloudFlare não dá opção nos planos gratuito e Pro. Você deve mudar o DNS para os servidores deles, ou não usa o serviço. Apenas a partir do plano Business, de US$200/mês é que você passa a ter a alternativa de usar um CNAME.

 

Tanto CloudFront quanto GoCache permitem escolher. Se não quiser virar a zona DNS inteira você pode configurar apenas o CNAME das entradas que utilizarão a CDN.

 

Isso deixa a processo de configuração mais simples e com menor custo operacional. Também evita possíveis dores de cabeça com outros serviços do seu domínio, como por exemplo o seu e-mail.

 

3.  Funcionalidades

funcionalidades

 

A CloudFlare limita as funcionalidades conforme o plano contratado. Na GoCache e no CloudFront todas as funcionalidades são liberadas em todos os planos.

 

Na GoCache temos as SmartRules, funcionalidade exclusiva.  Essa funcionalidade permite um nível de customização que nenhuma outra CDN no planeta permite. Customizações que facilitam inclusive o cache de todas as páginas do site (full page cache), mesmo em cenários complexos, como o de um e-commerce. Além de desonerar significativamente o consumo de recursos nos servidores de aplicação e banco de dados, aumenta muito a performance.

 

WordPress e Magento têm a configuração simplificada na GoCache, bastam 2 cliques no painel de controle e os sites que utilizam essas plataformas ficam com a melhor configuração de cache possível. Além disso, temos um plugin que automatiza a limpeza do cache quando você modifica o conteúdo no WordPress, inclusive no caso de comentários em publicações. O uso do plugin é uma facilidade adicional, mas não é obrigatório.

 

Na CloudFlare você precisa instalar o plugin deles para ter mais simplicidade no uso do WordPress, no entanto em um cenário preparado somente para o cache de conteúdo estático, que não tem um importante papel na redução de consumo de recursos em infraestrutura.

 

Para integração do CloudFront com estas aplicações de prateleira é necessário a instalação de plugins de terceiros, além de restringirem o cache somente ao conteúdo estático.

 

4.  Suporte e Preço

suporte

 

A CloudFlare só oferece dois canais de suporte, e-mail ou telefone.

 

Enquanto o suporte por e-mail existe para todos os planos, a prioridade é do plano de US$200/mês ou superior. Suporte via telefone é exclusivo para o plano mais caro, o Enterprise, que começa em US$ 1000/mês. Com o dólar a R$ 3, isso se traduz em R$ 3000, mais R$ 1800 de Imposto de Importação e R$ 180 de IOF, totalizando R$ 4980/mês.

 

No CloudFront você paga o uso de tráfego entre a CDN e o usuário final, entre a CDN e o servidor de origem e conforme a quantidade de requisições atendidas. O tráfego entre CDN e usuário começa com custo de US$ 0,25/GB, o que se traduz em um custo direto de R$ 0,75/GB somados a R$ 0,45/GB de Imposto de Importação e R$ 0,03/GB de IOF, totalizando R$ 1,23/GB transferido. Além disso, não há ganho de escala no tráfego entre CDN e servidor de origem, este custo é sempre de US$ 0,125/GB, o que se traduz em R$ 0,6225/GB (0,375+0,225+0,0225).

 

Não bastando os custos muito acima dos demais, caso queira suporte técnico você ainda deve contratar à parte. O menor valor a ser pago por isso é de US$29/mês para ter apenas o suporte via e-mail em horário comercial e uma quantidade limitada de tickets de helpdesk. Fatorados os devidos impostos, esse custo fica em R$ 144,42/mês (dólar a R$3)!

 

Na GoCache atendemos em todos os canais, e-mail, chat, telefone, Skype e Whatsapp. O atendimento telefônico é priorizado para os planos de maior volume.

 

 

5.  Moeda Estrangeira

dolar

 

Custos atrelados ao dólar são sempre arriscados, nunca sabemos quando a situação internacional vai mudar. Normalmente é quando a situação da economia complica, com queda nas vendas, que estes custos aumentam, “ajudando a piorar” a situação.

 

Além do risco cambial somam-se a esta complicação os tributos e requisitos de Imposto de Renda.

 

A tributação sobre importação de serviços de software é de 60% e o IOF é de 6%. Mesmo no menor plano pago da CloudFlare, de US$ 20, a mensalidade seria de R$ 99,6 (dólar a R$3).

 

No CloudFront, para um plano que comporte a transferência de 100GB/mês, assumindo que somente 10% dos acessos sejam requisitados no servidor de origem e que cada acesso resulte em apenas 20 requisições (com cerca de 100.000 pageviews mensais equivalentes a 2 milhões de requisições) o valor mensal ficaria em US$ 25 (CDN – usuário) + US$ 1,25 (CDN – origem) + US$ 3,2 (requisições), totalizando US$ 29,45 ou R$ 146,66 após os devidos tributos (dólar a R$3).

 

Além disso, é exigência da Fazenda que o valor 15% do pagamento ao fornecedor estrangeiro fique retido. A grande maioria dos usuários do serviço desconhece esta obrigação. Ao deixar de reter esta parcela essas empresas  geram um passivo fiscal que pode resultar em custos significativos no futuro.

 

Na GoCache os planos começam em R$ 19 e não existe nenhuma destas complicações tributárias. Você recebe melhor conectividade e serviço por uma fração do valor pago a qualquer um destes concorrentes.

 

6.  SLA

SLA

O uso de CDN é reconhecido como uma importante configuração para melhorar a disponibilidade dos websites. A própria arquitetura do serviço contribui para melhorar a resiliência, inclusive com proteção contra ataques DDoS.

 

A CloudFlare não garante SLA para os planos gratuito e Pro. Por menos de US$ 200/mês você não terá garantia de disponibilidade ou direito a qualquer tipo de ressarcimento.

 

CloudFront e GoCache oferecem SLA em todos os planos, demonstrando maior compromisso com um serviço de qualidade.[:en]