, ,

Guia de Segurança para WordPress: Gerenciamento e Logins

No post de hoje, vamos explorar como manter a segurança de um site ou loja virtual e como gerenciar melhor os logins. Vamos ir um pouco além das dicas como “escolha uma senha complicada” para aprofundar um pouco mais sobre as questões essenciais.

Na hora de criar sua loja virtual é importante que você tenha em mente que a segurança é um fator decisivo para o sucesso – e longevidade – do seu negócio online.

Está pronto?

Limite de logins

Uma das primeiras coisas que você pode fazer para gerenciar a segurança do WordPress é limitar o número de vezes que as pessoas podem tentar fazer o login. Muitos hackers usam ataques de força bruta para tentar decifrar seu nome de usuário e/ou senha. Mesmo que essas investidas não sejam bem-sucedidos, a natureza repetitiva pode colocar uma carga significativa em seu servidor.

Ao limitar logins, você evita que um hacker tente um ataque de força bruta. Ele tentaria duas a três vezes e então seu IP seria banido. Você pode facilmente configurar isso usando o plugin Loginizer.

Uma outra opção muito interessante é o plugin Login Lockdown. Como essas duas opções limitam o número de tentativas de login que um usuário pode fazer antes que seu IP seja banido por quantas horas você determinar, ataques de força bruta seriam muito mais difíceis de serem executados. O plugin continuaria proibindo esse endereço IP após um determinado número de tentativas de login com falha. Além disso, você pode personalizar para criar a configuração de segurança ideal para o seu site.

Banir usuários que tentam usar “admin” como nome de usuário

Evite usar o nome de usuário como “admin”, visto que boa parte dos ataques de força bruta nos dias de hoje são de hackers que utilizam esse nome de usuário padrão para tentar invadir o site. No entanto, você pode interromper suas tentativas, proibindo qualquer pessoa que tente usar o “admin”.

O plugin Wordfence é muito bom para configurar esse recurso de proibição automática. É claro que este plugin inclui muitos outros recursos, como autenticação de dois fatores, bloqueio de invasores conhecidos e muito mais.

Estabelecer as permissões corretas dos arquivos

Outra coisa que você quer fazer é estabelecer as permissões de arquivo corretas no seu site. De acordo com o WordPress.org, a configuração de um diretório com permissões 777 pode permitir que um hacker ou outra entidade mal-intencionada edite seus arquivos ou até mesmo faça o upload de novos, como malwares. Seu arquivo wp-config.php deve ser configurado para 600; seus arquivos regulares devem ser configurados para 640 ou 644; e seus diretórios devem ser configurados para 750 ou 755. Embora não seja necessário fazer essa alteração em todos os hosts, você ainda deve consultá-lo através do guia do WordPress para alterar permissões de arquivos.

Ocultar a página de login

O arquivo .htaccess é um arquivo de texto oculto usado pelo servidor da web Apache para configurar seu site sem a necessidade de criar ou modificar arquivos globais de configuração do servidor. Geralmente, ele está localizado na pasta raiz do site, mas também pode estar em outros locais, dependendo de quais arquivos e pastas você deseja que sejam afetados pela configuração especificada.

Essa é outra modificação do .htaccess, mas é um pouco diferente das outras. Você pode negar o acesso à página de login do seu site WordPress completamente. Claro, só funciona se o site tiver um único autor e se o endereço praticamente nunca tenha sido alterado. Outras poucas linhas de código no arquivo .htaccess negarão o acesso à página de login para todos, exceto os endereços IP que você especificar.

Se você deseja manter suas opções abertas em termos de adicionar autores ao seu site mais tarde, você sempre pode usar um plugin para simplesmente ocultar a página de login de usuários não autorizados. Secure Hidden Login é uma dessas opções. Embora você possa configurá-lo para que a tela de login apareça quando o logotipo do WordPress for clicado, uma opção mais segura seria definir a ativação dos campos de nome de usuário e senha pressionando uma combinação de teclas.

Remover informações da tag do gerador

Hackers podem fazer todo tipo de ação para tentar entrar em sites do WordPress, como por exemplo executar scripts para encontrar instalações da plataforma na Internet com base em footprints.

Footprints são linhas de texto ou códigos identificáveis ou ainda recorrentes que identificam que um site usa um conjunto particular de código.

No caso do WordPress, por exemplo, é um exemplo de “linhas recorrentes de texto ou código”. Além disso, por padrão, a plataforma identifica que o site que você está vendo foi construído no WP.

O código fonte de um site WordPress vai dizer algo assim:

<meta name=”generator” content=”WordPress 3.8.4″ />

Você pode remover essa tag do código-fonte, o que dá aos hackers algo a menos para encontrar (e segmentar) seu site. Os webmasters podem adicionar a seguinte linha de código ao seu arquivo functions.php:

remove_action(‘wp_head’, ‘wp_generator’);

Remover a tag generator significa que seu site não se identifica mais como WordPress.

Ativar autenticação em duas etapas

Outra ação bastante indicada para proteger seu site é configurar a autenticação em duas etapas. Ao exigir que os usuários do site executem duas etapas para o login, potencialmente desestimulará os ataques de força bruta da maioria dos hackers. Tudo isso irá fazer com que seu site se torne considerado difícil de quebrar, o que definitivamente é algo muito bom!

Existem vários plugins que ativam esse recurso em seu site. Alguns favoritos em particular incluem:

  • Clef : uma vez configurado, tudo o que você precisa fazer é abrir o aplicativo Clef no seu celular e focar sua câmera em uma imagem em movimento na tela do seu computador. Ele vai “travar” no lugar e você estará logado.
  • Duo Two-Factor Authentication : depois de inserir sua senha através do formulário de login normal, você terá que concluir uma etapa secundária para efetuar login, como confirmá-la em um aplicativo de telefone, em uma mensagem de texto SMS ou em uma chamada telefônica.

WAF (Web Application Firewall)

Uma das maneiras mais rápidas de proteger um site em WordPress é usar o WAF (Web Application Firewall). O WAF adiciona vários elementos de segurança de imediato e protege contra as maiores ameaças online.

Basicamente um WAF (Web Application Firewall) é um filtro que fica na frente de seu aplicativo, inspecionando o tráfego de entrada em busca das ameaças mais comuns como Cross-Site Scripting (XSS) e SQL Injection e DDoS. É um dos meios mais comuns de proteção contra ataques na camada de aplicativo.

Você pode utilizar um WAF hospedado ou um WAF baseado em nuvem. Quando baseado em nuvem, você pode contrata-lo individualmente, ou como em muitos casos, contratá-lo em um pacote disponibilizado por um fornecedor CDN (Content Delivery Network, veja o que é uma CDN).

A GoCache oferece WAF em todos os planos de CDN que disponibiliza, sem custo adicional. Além de proteger seu site, você pode acelerá-lo sem muito esforço, pois já existem configurações específicas para WordPress e um plugin para integração com o Back-End.

Conclusão

Gerenciar a segurança em seu site WordPress e configurar logins seguros levará algum tempo. Mas uma vez que todas essas medidas estiverem em vigor, seu site será muito mais confiável para seus usuários. E você terá a tranquilidade de saber que uma queda maliciosa é improvável.

Você usa algum dos métodos de segurança mencionados anteriormente? Você faz mais alguma coisa que não citamos aqui? Comente abaixo!

 

“Este é um post escrito por nosso convidado Caio Nogueira, co-fundador e da UpSites Digital, empresa especializada em criação de sites responsivos WordPress. Apaixonado por novas tecnologias e pelo desafio de criar soluções na internet que ajudem empresas e pessoas a aumentar as vendas, gerar leads e contar histórias”.